Raro versus Antigo

Vendedores usam o termo ‘raro’ como estratégia de marketing

Basta acessar um anúncio, em sites de leilão, de um brinquedo da década de 1980 para ler o termo ‘raro’, usado constantemente como argumento de venda. Mas, o que de fato é raro?

Para Fabio Eduardo Fernandes, proprietário da Playtoy, raro é aquele brinquedo que teve uma história, de repente, depreciativa. Na década de 1990, a Tot Toys fabricou um boneco de borracha do Ayrton Senna. A caixa era linda, de plástico, com a foto do piloto.

Em seguida, saiu uma portaria a qual proibia qualquer propaganda de cigarro em brinquedos. Sendo assim, o boneco do Senna teve que ser recolhido, pois estampava a marca Marlboro, uma das patrocinadoras. Já as embalagens foram descartadas. De acordo com Fernandes, os bonecos foram repintados de vermelho para cobrir a marca do cigarro.“A primeira leva que foi recolhida se tornou rara, e o boneco novo não provocou interesse, pois ficou feio e saiu de linha”, contou o empresário.

O pessoal usa o termo raro para passar a ideia do compre agora ou nunca. “Nesse aspecto a Internet atrapalha, mas existe um abismo entre anunciar e, de fato, vender”, afirmou Fernandes.

fabio_playtoy

Fabio Eduardo Fernandes, proprietário da Playtoy e o boneco do Ayrton Senna, que se tornou raro (Foto: tarcilaz)

Para Marcelo Patti, proprietário da Patti Toys, é perigoso usar o termo ‘raro’: “Quem não conhece acaba comprando. Entrentanto, isso não é para aventureiros, pois esse mercado de brinquedos antigos é segmentado e muitos sabem o que é ou não raro”.

Outra questão bastante polêmica é o motivo que leva adultos a comprarem brinquedos antigos, que até sugere a existência de uma Síndrome de Peter Pan.

De acordo com Patti, tem quem goste de telefone antigo, de xícaras, de cartões postais, carros de época, e por quê não de brinquedos antigos? É uma maneira de preservar a história e mostrar a evolução do brinquedo e dos tipos de materiais usados na fabricação: madeira → lata → baquelite → plástico. “A Brinquedos Estrela é de 1937, mas antes existiu a Metalma, que vem mais ou menos da época da Semana de Arte Moderna. É importante preservar esse passado. Temos que olhar a vida com mais otimismo, como um palhaço, um artista de circo. Colecionamos sonhos e vendemos sonhos. Fazemos amizades, como o Zé Fusca, e viajamos no tempo. O colecionismo é como teatro e cinema: envolvimento entre sonho e realidade”, declarou.

marcelo_patti_toys

José Luís, conhecido como Zé Fusca (à esquerda) e Marcelo Patti, proprietário da Patti Toys (Foto: tarcilaz)

Patti afirmou que, inclusive, já usou jogos de forma didática e estratégica quando lecionava Matemática: “Eu usava xadrez e dama, os quais possuem grande relação com números e raciocínio lógico”.

E quando aquele brinquedo antigo quebra?

A  Patti Toys e a Playtoy oferecem assistência técnica, e afirmam que os proprietários de Autoramas são os que mais solicitam reparos devido ao desgaste natural das peças.

Critérios de avaliação para compra de brinquedos antigos:

• Brinquedos em funcionamento tem maior valor de compra, mas os sem funcionamento não são descartados;
• Embalagem original aumenta o valor do produto;
• Manual do fabricante também faz com que o brinquedo receba ofertas maiores;
• Limpeza e conservação, ou seja, estado da peça.

Serviço:
Patti Toys
www.pattitoys.com.br

Playtoy
www.playtoy.com.br

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *