Paixão por Girafas

O maior sonho do colecionador é abrir um museu

Sérgio Sakall possui mais de três mil itens em sua coleção de girafas. No acervo estão bonecos de pelúcia, móbiles, selos, quadros, pôsteres, livros, moedas, entre outros inúmeros objetos.

Sérgio Sakall com o DVD “O Noivo da Girafa”, estrelado por Mazzaropi (Foto: tarcilaz)

Sakall iniciou a coleção há 25 anos e é padrinho de Gylmar, uma girafa que vive no ZooParque Itatiba junto com a fêmea  “Ayana” – nome suaíle que significa “Iluminada de Sol”. Gylmar veio da África do Sul em agosto de 2008, com 14 meses. A girafa macho recebeu esse nome em homenagem ao goleiro Gylmar dos Santos Neves, que nasceu no dia 22 de agosto de 1930 e teve o apelido “Girafa”.

sergio_sakall_07

Gylmar e Ayana no zoo de Itatiba (Foto: Sérgio Sakall, 19/06/2010)

Em 2007, o colecionador, que é fotógrafo,  ganhou um Concurso dos Correios sob o tema Zoológicos do Brasil, e estampou uma série de selos com fotos de uma girafa, de um chimpanzé e de um elefante. O selo da girafa gerou polêmica entre biólogos, e até entre um filatelista de Portugal, que criticou a inclusão de um Ipê na composição do selo. “Houve uma votação na Internet e a girafa foi escolhida pela região Centro-Oeste do Brasil, e por isso o pessoal dos Correios resolveu inserir a imagem de um Ipê. O objetivo era ambientar o animal naquela região, mas o Ipê não agradou no selo”, detalhou Sakall.

sergio_sakall_06

Parte do acervo conta com miniaturas da Gulliver (Foto: tarcilaz)

Ele possui algumas cédulas da África do Sul e várias da Tanzânia, as quais estampam a paixão dele: “Como a Tanzânia tem a girafa como símbolo, eu coleciono tudo de lá. Já da África do Sul eu tenho umas três cédulas”.
Um item curioso é uma camisinha em formato de girafa que Sakall encontrou em uma loja na Holanda. Ele contou que foi difícil adquirir, pois era uma peça de mostruário.

Para ficar um pouco mais perto de seu animal preferido, Sakall também viajou para o Quênia em 2002. “Lá tem 25 parques, e em cada um tem uma média de três hotéis. Nada é cercado lá. Visitei um do norte onde vive a girafa reticulada, mas como é distante (500 km de estrada de terra) e recebe menos visitantes, os animais correm dos carros”, comentou.

Sakall também coleciona itens de um pássaro chamado Búfaga que se alimenta dos carrapatos da girafa. Existe pouco material sobre ele (selo, postal, e é raríssimo ver em zoo), mas há alguns registros fotográficos. Leia +

Comments
  1. Paulo Athayde | Responder
  2. Paulo | Responder

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *