O colecionador no cinema: quando a arte não imita a vida

“Não é um andarilho. Tem casa própria, não apartamento, porque o que ele faz exige privacidade. Está na casa dos 30 ou 40 anos. Tem bastante força física aliada a um autocontrole de homem maduro. É cauteloso e preciso. Nunca é impulsivo. Ele nunca vai parar. Ele tomou gosto pela coisa e está se aprimorando no trabalho.”

O trecho acima se refere a um colecionador famoso do cinema. É o perfil detalhado de Buffalo Bill, o assassino serial de O Silêncio dos Inocentes (1991). A coleção dele dá trabalho, pois precisa ser importada da Ásia.

Para quem não se lembra, o vilão coleciona casulos do inseto conhecido como “Mariposa da Morte” ou pelo nome científico: Acherontia atropos. É esse inseto que Bill insere, cuidadosamente, na garganta das suas vítimas, as quais ele também remove a pele.

silence_lambs_02

A agente especial do FBI Clarice Starling (Jodie Foster) observa a “Mariposa da Morte” (O Silêncio dos Inocentes)

O cinema tem prazer peculiar em estereotipar o colecionador.

silence_lambs_03

Buffalo Bill também coleciona pele de mulheres

Em 1965, William Wyler dirigiu o longa O Colecionador, protagonizado por Terence Stamp e Samantha Eggar. A história gira em torno de Freddy (Stamp), um rapaz solitário e premiado colecionador de borboletas, que aprisiona a bela Miranda Grey (Samantha) no porão da casa. O objetivo é fazer com que a moça se apaixone por ele.

the_collector_1965_02

Terence Stamp (à direita) em cena de “O Colecionador” (1965)

Outro famoso colecionador do cinema é O Predador (1987). Sua obsessão por crânios humanos faz com que ele caia nas armadilhas do Major Alan “Dutch” Schaefer, interpretado por Arnold Schwarzenegger.

predador_1987_03

O Predador (1987)

Sem falar dos filmes O Colecionador de Ossos (1999), O Colecionador (2003) e O Colecionador (2009), que além de repetir o título usam o mesmo argumento: assassinos seriais.

Exceto o Predador, os demais personagens são educados, inteligentes e perspicazes. E todos esses vilões colecionam algo. Seja como for, o ato de colecionar se torna uma compulsão e, normalmente, pessoas compulsivas não são tidas como “normais”. Os colecionadores tendem a ser retratados como pessoas avarentas, com desvios sociais e mentais, e que não gostam de dividir seus pertences e sonhos.

Até nos desenhos animados há os colecionadores “vilões”. Tio Patinhas é um exemplo perfeito. Criado por Carl Barks, fez fortuna em Patópolis na fase adulta. Ele virou símbolo da avareza, apesar de ser um dos personagens mais queridos da Disney. É muquirana inclusive com os próprios sobrinhos. Afinal, ele coleciona dinheiro.

tio_patinhas

Tio Patinhas: o sovina

Mas, não se desespere. Isso é apenas um estereótipo criado pelo cinema ou você esconde algum corpo ou ossos junto a sua coleção?

Fichas técnicas:

O Silêncio dos Inocentes
Título original: The Silence of the Lambs (EUA), 1991
Direção: Jonathan Demme
Atores: Anthony Hopkins, Jodie Foster, Ted Levine, Kasi Lemmons.
Duração: 114 minutos
Gênero: Suspense

O Colecionador
Título original: The Collector (EUA/Reino Unido), 1965
Direção: William Wyler
Atores: Terence Stamp, Samantha Eggar, Mona Washbourne, Maurice Dallimore.
Duração: 119 minutos
Gênero: Drama/Suspense/Terror

Predador
Título original: Predator (EUA), 1987
Direção: John McTiernan
Atores: Arnold Schwarzenegger, Carl Weathers, Elpidia Carrillo, Jesse Ventura.
Duração: 106 minutos
Gênero: Suspense/Ficção Científica

O Colecionador de Ossos
Título original: The Bone Collector (EUA), 1999
Direção: Phillip Noyce
Atores: Denzel Washington, Angelina Jolie, Queen Latifah, Michael Rooker.
Duração: 118 minutos
Gênero: Suspense

O Colecionador
Título original: The Collector (Canadá), 2003
Direção: Jean Beaudin
Atores: Maude Guerin, Luc Picard, Lawrence Arcquette, Charles Andre Bourassa, Julie Menard.
Duração: 131 minutos
Gênero: Suspense

O Colecionador
Título original: The Collector (EUA), 2009
Direção: Marcus Dunstan
Atores: Madeline Zima, Josh Stewart, Andrea Roth, Karley Scott Collins.
Duração: 123 minutos
Gênero: Suspense

Comments
  1. maria betns | Responder

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *